capa-02.jpg

O encontro com a sua voz no canto: identidade, musicalidade e criatividade.
 

Oi, sou Nani Barbosa, musicista, cantora e musicoterapeuta. Ajudo pessoas que querem se conectar com o próprio canto de forma criativa, pessoal e significativa.

  • Ícone do Facebook Preto
  • Ícone do Twitter Preto
  • Ícone do YouTube Preto

O canto é uma atividade central da existência humana. Ele envolve o corpo todo, nos integra em diversas funções cerebrais. Por isso, cantar é um meio poderoso para se conhecer verdadeiramente.

 

foto6.jpg

O trabalho com o canto é uma jornada.

Quando decidimos abrir o espaço para nossa voz soar, existir e realizar o desejo de cantar começamos a trilhar um caminho. Este caminho passa pela escuta de nós mesmos,  pela expressão em diferentes  alturas e frequências (graves, médios, agudos), com uma ampla possibilidade de timbres e realizações do som em nosso trato vocal (registros, filtros), pela ampliação da consciência corporal e pela identificação com um repertório musical que fale sobre você.  

 

Neste processo, vamos nos conhecendo mais profundamente e vem à tona emoções e sensações não acessadas antes de cantarmos. Essas emoções e sensações nos contam sobre nós, nossa história, nossa cultura, nossa vontade de pertencimento. Também nos falam sobre traumas, silenciamentos e abafamento de nossa essência. 

 

E é aqui que a escuta terapêutica se une à escuta pedagógica!

 

 Através de exercícios específicos e priorizando a expressão única de cada pessoa,  percorremos o caminho

 

de dentro para fora:  partimos da escuta desta vontade de dizer e cantar o que nos movimenta internamente, a nossa expressão.  

Na prática, meu trabalho está baseado em três principais eixos  que se interconectam:

 

01

 A voz do Corpo

A ciência vocal tem se atualizado constantemente com recentes pesquisas que envolvem uma compreensão ampla da produção da expressão vocal.

Nos atendimentos, percorremos um caminho de práticas e exercícios feitos a partir de um  conhecimento sempre atualizado sobre a ciência vocal associado a práticas aprofundadas de consciência corporal.  Neste percurso, aos poucos, desenvolvemos um processo para condicionamento e relaxamento dos músculos e estruturas que envolvem o canto, onde cada um vai adquirindo habilidades de manejo de sua expressão vocal. Trabalhamos respiração, modos de fonação, acústica vocal, posturas e movimentos corporais.

 

Ao trabalharmos a voz do corpo, estamos trabalhando também o manejo de nós mesmos. O trabalho muscular oferece transformações profundas e nos ajudam no contato com os bloqueios e tensões que carregamos. O que buscamos juntos é uma maior liberdade de expressão, para uma voz mais autêntica.

02

Musicalidade

A musicalidade está presente em todos nós e é responsável pela relação e conexão que temos a música. Apesar de constituir o ser humano,  às vezes ela é pouco acessada ou desenvolvida. Quando começamos a dar voz à nossa musicalidade, nos aproximamos também de um núcleo central onde encontramos toda a nossa potencialidade humana.  

 

A musicalidade no canto se manifesta tanto na nossa história pessoal quanto coletiva e ancestral.

 

Em nossa voz a acessamos através da escuta, da prática musical e de um repertório pessoal especialmente trabalhado a cada encontro.

 

O caminho que percorremos é revelado à medida que nossa identidade musical é vivenciada e ressoa como parte de nós.

 

03

 Criatividade

A arte nos ajuda a encontramos a nossa capacidade criativa e criadora.

 

Neste caminho do canto,  a nossa voz pode experimentar as tantas vozes que a habitam e criar com elas.

 

Para isso, algumas práticas nos ajudam. O primeiro passo é deixar de lado a auto-crítica e o  julgamento  para vivenciarmos o prazer do canto, o prazer de criar com a nossa voz. Fazemos isso, acessando a nossa criança musical interna.

 

Com técnicas e práticas de  improvisação e experimentação,  entendemos que podemos criar e acolher o que a nossa voz quer expressar, livre e autêntica.  

Em contato com a nossa expressão mais genuína, damos voz à nossa criança interna, à nossa alma criadora.

Cada um de nós tem uma voz e uma musicalidade que são únicas, reflexo da nossa fisiologia, das nossas vivências, escutas e história. O desejo de cantar é, no fundo, um desejo de acessar algo que já nos pertence, que nos é de direito.

Acessar nossa voz no canto é estar mais perto da nossa essência, da nossa potência e pode ser também um lugar retomada de nós mesmos, de cura.

 
PERGUNTAS FREQUENTES

Sou desafinado, posso cantar?

É provável que você já saiba cantar. Quando você canta no chuveiro ou liga o som do carro no último volume e solta a voz ou, ainda, quando embala o seu bebê com sua voz, você já está cantando. O canto é uma expressão ancestral. Ele não precisa estar vinculado aos tons precisos para poder ser expressivo e bonito. Agora, o alinhamento com as frequências, com os tons, pode  ser  sim aprofundada, ou melhor,  descoberta. E é isso que comumente é chamado de AFINAÇÃO. Neste caminho contamos com a nossa musicalidade, inata em cada um de nós. A afinação começa pela ESCUTA dos tons de forma atenta e imersiva em nossa voz. "Pensar com os ouvidos", deixar o racional lógico de lado e se entregar à experiência do som, este é o primeiro passo que damos.  Para afinar, nada como se tornar íntimo da própria voz! Conhecer a própria voz significa saber realizar certas conexões cerebrais que mandam comandos para nossos músculos e articulações do nosso aparelho fonador. Este é um fenômeno biomecânico, metabólico e acústico e o que conecta este processo é ela, a ESCUTA.  

Em quanto tempo consigo cantar melhor?

Já trabalhei com muitas pessoas que desvendaram a própria afinação em poucos encontros, mas, a pergunta que podemos fazer é: o que é cantar melhor? Percebo nos atendimentos que cantar melhor pode ser: se conectar com os desejos que você tem para o teu canto; se encontrar e se reconhecer neste percurso; descobrir e se conectar com a sua identidade sonora, musical e cultural; e então sim, se sentir melhor, mais inteiro e mais livre cantando.

 

Em um encontro, já é possível trabalhar exercícios que vão fazer uma diferença audível no próprio canto. Em algumas semanas é possível que você conheça e saiba mais sobre a sua própria voz e como quer expressá-la em uma música. Este desejo de cantar melhor, aos poucos, sim, começa a virar realidade.

O canto pode me ajudar a superar a timidez e fazer com que eu me expresse melhor?

Acredito que sim. Ao desenvolver nossa expressão no canto, estamos adentrando em nosso campo de expressão mais autêntico. Quanto melhor nos conhecemos em nossas ferramentas de expressão no canto, mais mobilizamos em nós uma forma de estar no mundo, um espaço para ser como somos, acolher o que podemos oferecer com sua forma e beleza únicas.

Depoimentos 

Suas aulas englobam diversos aspectos e acredito que foi isso que me fez gostar tanto do seu trabalho. Tudo se conecta, tudo se conversa. Em uma aula nós falamos sobre voz, corpo, emoção, ciência. Um mix de conteúdo que deixa a aula muito mais dinâmica e que traz muito mais resultado.(...)A forma que eu sinto e interpreto uma canção hoje em dia é totalmente diferente de como era antes de trabalhar com voce. Principalmente se tratando de respiração, que conversamos logo nas primeiras aulas. Hoje sinto muito mais calma e segurança antes de qualquer frase que preciso cantar

Lucas Pavan , cantor e professor de canto

IMG-20200910-WA0023.jpg

Nani Barbosa é musicoterapeuta e professora de canto há mais de 20 anos.  É mestra em Música pela ECA - Universidade de São Paulo, especialista  em Canção Popular pela Faculdade Santa Marcelina (2013) e musicoterapeuta graduada pela Faculdade de Artes do Paraná - UNESPAR (2004). É professora colaboradora no curso de pós-graduação em Musicoterapia Aplicada da Faculdade Santa Marcelina - FASM com a disciplina Linguagem Musical: Improvisação. Tem certificação completa no método de ensino de canto Somatic Voicework™ desenvolvido por Jeanie LoVetri (EUA) e possui cursos do Desvendar da Voz (Antroposofia), Técnica Alexander, Eutonia e Bioenergética. É cantora, compositora e arranjadora participando de diferentes projetos musicais. De suas últimas produções se destacam o álbum autoral solo Naïf (2015), o álbum em trio UMA (2019)

 

Formação​

  • Musicoterapia na UNESPAR-FAP

  • Especialização em Canção Popular na Faculdade Santa Marcelina

  • Mestrado em Música e Educação na ECA-USP

  • Certificação completa no método de ensino de canto Somatic Voicework (™) de Jeanie LoVetri

  • Cursos em Cantoterapia na abordagem antroposófica do "Desvendar da Voz" 

  • Curso de Introdução em Bioenergética (2022)

  • Workshop com Meredith Monk Ensemble - New York City (EUA),  2015

  • Master Class com Gretchen Parlato (canto e performance no jazz), Miami University (EUA), 2015

  • Técnico Instrumentista em Violão - Conservatório Municipal de Presidente Prudente

  • Curso de Flauta Transversal na UNESPAR - EMBAP

Experiência

  • Professora colaboradora no curso de pós-graduação em Musicoterapia Aplicada da Faculdade Santa Marcelina - FASM com a disciplina Linguagem Musical: Improvisação

  • Professora da disciplina Técnica Vocal no curso de Licenciatura em Música do Centro Universitário Campo Limpo Paulista - UNIFACCAMP (2019).

  • Foi professora de canto na escola Canto do Brasil com supervisão de Regina Machado.

  • Realizou cursos pelo Sesc SP com foco para o canto

  • Foi professora de canto no Senac Santana - SP

  • Ministrou o curso "Cantar o Jogo" na Casa Tombada em São Paulo

  • Foi professora de voz para teatro no Studio Beto Siveira, Nilton Travessos e Escola SP de Teatro.

  • É professora de canto particular e musicoterapeuta com foco para o canto há mais de 20 anos

  • É cantora e musicista em projetos coletivos e em seu trabalho solo. Lançou os discos "Eu, Você e Maria" (2010, trio vocal), "Naif" (2015, solo autoral), "UMA" (2020, trio vocal autoral), além de 4 discos com o grupo Bayaka como flautista (2004 a 2009)

Agende uma aula

Assine e receba as últimas

dicas e tendências

  • Ícone do Facebook Branco
  • Ícone do Twitter Branco
  • Ícone do YouTube Branco